RLIS Alter/Crato

A Rede Local de Intervenção Social (RLIS) definida no aviso de candidatura n.º POISE-38-2015-09 no Portal Portugal 2020, assenta numa lógica de intervenção articulada e integrada entre as diversas entidades com responsabilidade no desenvolvimento da ação social, fomentando a implementação de novos mecanismos de atuação e diferentes estratégias de ação em resposta às necessidades sociais.

Neste contexto, foi estabelecido um protocolo entre a Santa Casa da Misericórdia de Alter do Chão, entidade promotora do projeto, e o Instituto de Segurança Social, entidade intermediária, que visa a execução pelo período de 36 meses do Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS) nos Concelhos de Alter do Chão e Crato.

A equipa técnica da RLIS Alter/Crato é constituída por uma coordenadora técnica Licenciada em Serviço Social e por duas técnicas Licenciadas em Serviço Social e Psicologia, sendo o âmbito das suas atividades o atendimento e reencaminhamento de cidadãos para outras respostas sociais presentes na comunidade e o acompanhamento social de cidadãos e famílias em situação de fragilidade social e/ou económica.

A RLIS Alter/Crato iniciou o desenvolvimento das atividades previstas em sede de candidatura no dia 10 de outubro de 2016, estando o SAAS disponível todos os dias úteis, entre as 10 horas e as 16 horas, de segunda-feira a quarta-feira no Concelho de Alter do Chão, e de quinta-feira a sexta-feira no Concelho do Crato.

Em Alter do Chão a RLIS Alter/Crato está localizada no Pólo da Universidade de Évora, Estrada Nacional Nº 245, 7440-020 Alter do Chão. No Concelho do Crato, através da cedência das instalações por parte da Santa Casa da Misericórdia do Crato, o gabinete da RLIS situa-se na Rua José da Gama n.º 16, 7430-165 Crato.

Paralelamente foram estabelecidos acordos de colaboração com todas as juntas rurais do Concelho de Alter do Chão e com a Junta de Freguesia de Gáfete, com o intuito de descentralizar as atividades da RLIS das sedes de concelho e aproximar os serviços da população residente nestas localidades. Neste sentido, através de marcação prévia nas juntas de freguesia supra referidas são realizados atendimentos sociais que visam o reencaminhamento e/ou acompanhamento social de indivíduos e/ou famílias.